Segurança para sites, blogs e e-commerces

0 Comentários
blog

 

Segurança para sites, blogs e e-commerces

7 dicas simples para se proteger em 2022

A segurança para sites é um item que não deve ser negligenciado pelas empresas. Isso porque violações em sites de empresas privadas estão se tornando cada vez mais comuns.

Para você ter uma ideia, somente entre janeiro e abril de 2022, os ataques cibernéticos em páginas de pequenas e médias empresas subiu mais de 41% de acordo com relatório da Karpersky.

Entre as principais ameaças, estão o roubo de senhas corporativas e ataques via internet, realizados a partir da infecção de um site muito acessado pelos colaboradores.

Portanto, neste artigo, trouxemos algumas medidas simples de segurança para sites que você pode adotar como uma medida básica de proteção. Vamos lá?

Como funciona a segurança para sites?

A segurança de websites NÃO deve se basear apenas em medidas de proteção. É necessário adotar um plano completo que incluem ações de:

  • Proteção;
  • Detecção e;
  • Resposta.

Proteção

Medidas de proteção para sites incluem recursos para evitar tráfego malicioso, monitoramento e demais sistemas proteção.

Detecção

É a proteção proativa, que envolve recursos de detecção de ameaças de forma preventiva, a fim de evitar maiores problemas e combater as ameaças no início.

Resposta

O que você faz após detectar uma ameaça cibernética no seu site? Medidas de resposta devem concluir as ações de segurança para sites.

Quais são as consequências dos ataques para sites, blogs e lojas virtuais?

Sites invadidos por hacker podem causar sérios danos para os negócios e também para a reputação das marcas, além de colocar os dados dos usuários em risco, comprometendo a confiabilidade da sua empresa.

Portanto, é bom lembrar que ameaças à segurança de sites não são casos isolados e todos estão sujeitos a elas.

Um exemplo é o site das Lojas Americanas que ficou fora do ar por 3 dias devido a um ataque hacker.

Além disso, a rede Fast Shop também teve que paralisar as suas operações após o site ficar fora do ar pelo mesmo motivo.

Entretanto, 55% das empresas não combate as ameaças cibernéticas. Os dados são do levantamento global realizado pela Accenture.

Quais são os principais tipos de ataque a sites?

WeCoded Soluções Web

Ransomware

É o famoso “sequestro” de sites, em que o hacker ameaçará publicar seus dados e/ou reter o acesso ao seu site, a menos que uma quantia de resgate seja paga.

Palavras-chave camufladas

À primeira vista, elas se parecerão com as páginas do seu site, pois apenas o conteúdo escrito é alterado.

Mercadorias falsas

Cria páginas aleatórias, geralmente em japonês, cheias de links de afiliados para lojas que vendem mercadorias falsas.

Código malicioso/vírus

Se um código malicioso ou um vírus for inserido em seu site, sua página poderá ficar inativa ou você poderá não conseguir acessá-la.

Negação de Serviço (DoS)

Os hackers usam bots para sobrecarregar um site com tráfego falso, enviar solicitações e travar o servidor em que está hospedado.

Phishing

Os golpistas entram em contato com seus clientes fingindo fazer parte do seu negócio e usando sua marca na esperança de encontrar informações pessoais.

Blackdoor

Trata-se de uma “porta de acesso” não documentada deixada por cibercriminosos em sites invadidos. O blackdoor é um vírus que concede acesso de administrador através do computador infectado.

Malware

O Malware é um software que infecta sistemas de computador para danificar, desativar e utilizar o computador ou a rede infectada para:

  • Roubar, criptografar ou excluir informações confidenciais;
  • Sequestrar ou alterar as funções principais do sistema;
  • Monitorar a atividade do usuário sem permissão;
  • Extorquir dinheiro;
  • Introduzir spam ou publicidade forçada.

7 medidas simples de segurança para sites

WeCoded Soluções Web

Confira a seguir 7 medidas práticas que podem aumentar consideravelmente a segurança do seu site:

1. Ative um certificado SSL

Você pode não perceber, mas se depara com o certificado SSL o tempo todo quando navega na web – é só reparar no “s” em “https” e no cadeado posicionado na barra de endereços.

Assim, ativar o SSL é uma das coisas mais fáceis que você pode fazer para proteger seu site e seus usuários.

Alguns provedores de hospedagem como a WeCoded já incluem essa proteção nos seus planos. O SSL criptografa as informações que passam entre seu site e seus visitantes.

Portanto, é especialmente importante ter segurança SSL se você aceitar pagamentos em seu site, solicitar detalhes de login ou transfer arquivos.

De outra maneira, sem o certificado, os dados ficam desprotegidos e vulneráveis ​​a hackers.

LEIA TAMBÉM: Segurança de e-mails corporativos

2. Faça o Backup regularmente

Alguns provedores de hospedagem, como o nosso, já fazem isso para você, mas não importa o quão seguro seja seu site, sempre há espaço para melhorias.

Portanto, sempre verifique a data do último backup para evitar a perda de dados.

No final das contas, manter um backup externo em algum lugar talvez seja o melhor antídoto, não importa o que aconteça.

3. Atualize a sua plataforma

Outra maneira de manter seu site seguro é realizar atualizações regulares não apenas para seus plugins do WordPress, mas também para seu tema.

De acordo com pesquisas, 39,3% dos sites infectados do WordPress usaram uma versão desatualizada do WordPress.

4. Adquira uma proteção contra Malware

Um provedor de hospedagem de boa qualidade deve cuidar da segurança do seu site para você.

Sendo assim, a maioria inclui um software anti-malware (firewall) como parte de seus planos.

Uma proteção contra malware evita que o seu site seja invadido quando atualizado a partir de um computador infectado, por exemplo.

Além disso, ao adotar as outras medidas descritas nesta lista, como a instalação do SSL e backups regulares, você aumenta a proteção do seu site contra malwares.

5. Revise as permissões

Nem todas as pessoas que acessam o seu site devem ter as mesmas permissões.

Essa medida relativamente simples reduz as chances de arquivos importantes serem acessados ou invadidos por cibercriminosos a partir de computadores de terceiros.

Por isso, verifique se os administradores são pessoas em quem você pode confiar e certifique-se de que eles também estejam preocupados com a segurança.

6. Adicione CAPTCHA nos formulários

Uma medida simples e que pode evitar ataques de bots são os CAPTCHA, acrônimo para “Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart”.

Este recurso identifica se o usuário que está tentando acessar o seu site é realmente um humano ou um robô.

Assim, os testes CAPTCHA são uma maneira eficaz de impedir que os bots acessem contas de usuários, compras online e outras áreas confidenciais do seu site.

7. Escolha um bom provedor de hospedagem para o seu site

Às vezes, seu site pode ser seguro, mas se a segurança oferecida pelo seu host for baixa, isso também poderá comprometer seu site.

Entre as aplicações de segurança inclusas nos planos de hospedagem da WeCoded estão backups semanais além de SSL grátis.

Além disso, o nosso Firewall conta com inteligência artificial e fornece proteção adicional de seis camadas para seu site e aplicações.

Com a WeCoded, você garante mais segurança para sites

Então, qual das dicas de segurança para sites você já utiliza e quais colocará em prática ainda hoje?

Se você precisa garantir mais desempenho para o seu website e melhorar a experiência do usuário nas suas páginas, confira os planos de hospedagem que oferecemos.

É só entrar em contato clicando aqui.

 

Compartilhe este artigo
DEIXE UM COMENTÁRIO
0 0 votos
Classificação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

ARTIGOS RELACIONADOS

Continue navegando em nosso blog.

ASSINE NOSSO NEWSLETTER

Junte-se ao nosso boletim informativo e comunicação de marketing. Enviaremos notícias e ofertas.


    hosting